Petição contra a criação de Biotério na Azambuja

Numa aula recente, a minha professora de Biologia divulgou uma petição que luta pelos direitos dos animais.

Está prevista andamento a construção de um grotesco biotério na Azambuja, tendo como finalidade a criação em grande escala de animais destinados a serem utilizados em testes laboratoriais. As experiências a que estas pobres criaturas serão submetidas violarão os direitos dos animais e causarão imenso sofrimento aos desafortunados bichos.

"Biotério: viveiro de animais para pesquisas laboratoriais ou objectivos semelhantes"

O movimento está alicerçado em factos científicos que comprovam a inutilidade da maior parte destas experiências em laboratório, propondo o desenvolvimento de técnicas de investigação alternativas, de maior eficiência, sem a implicação do sofrimento animal.

Ciências Médicas: avanços ou retrocessos?

Para além da falta de ética subjacente a estas práticas, é importante sublinhar a carência de resultados conclusivos a que estes trabalhos experimentais nos levarão.

De um modo geral, as  pesquisas utilizarão os animais em experiências com o intuito de averiguar se os efeitos secundários de certos medicamentos na espécie humana serão perigosos para a nossa saúde. No entanto, a verdade é que os animais criados no biotério apresentarão características anatómicas e fisiológicas muito diferentes das do ser humano, o que levará a uma grande disparidade entre os resultados obtidos em animais e as consequências reais da aplicação dos produtos em indivíduos da espécie humana.

Todas estas investigações em laboratório e os sacrifícios de milhares de animais implicados no processo poderão ser em vão, conduzindo a resultados falsos que poderão comprometer a saúde do ser humano a longo prazo.

Mas afinal o que é feito da crise?

O projecto da construção do biotério representa um grande investimento para o país e toda a União Europeia, cujos laboratórios serão o palco para a realização das experiências. O governo português assumiu um papel preponderante no financiamento da iniciativa, uma vez que as instalações estão a ser edificadas em solo luso. Neste contexto, o estado investiu 27 milhões de euros neste projecto de futuro incerto, o que constitui inequivocamente uma grande imprudência.

Fundamentalmente, a aposta no biotério da Azambuja é um tiro no escuro, disparado na tentativa desesperada de alcançar o ambicionado reconhecimento das grandes potências europeias. Afirmar a capacidade de Portugal para participar em projectos europeus de renome e organizar grandes iniciativas de apelo ao espírito científico são os desejos políticos desmedidos de quem não está minimamente enquadrado no mundo da ciência e não sabe fazer uma gestão eficiente do orçamento de estado. Uma falta de noção das verdadeiras prioridades nacionais!

Igualmente grave é o incentivo dos outros membros da união europeia e da comunidade científica ao seguimento dos trabalhos. Mais uma prova de que vivemos num mundo sem ética, onde os interesses económicos e os desejos individuais de quem detém o poder se sobrepõem sempre e inevitavelmente ao bem comum e aos verdadeiros interesse da sociedade. A investigação científica, controlada pelos grandes senhores que dominam o mundo, constitui um instrumento poderoso que serve os interesses pessoais dos administrativos, em vez de se colocar ao serviço da comunidade.

Assinem a petição! Participem na luta pelos direitos dos animais!

Quanto ao desrespeito pelos direitos dos animais, o motivo nobre que motivou este importante movimento online, é lamentável que as mentalidades retrógradas continuem a dominar as decisões políticas e a minar o espírito colectivo das nações. Mas enfim: se muitas vezes os direitos humanos são alvo de violações, como esperar que os direitos dos animais sejam respeitados?

Petição contra a criação do Biotério na Azambuja

Por favor, dêem a vossa contribuição nesta nobre batalha contra os perpetradores destas atrocidades contra os animais. Não permitam que os seres vivos filogeneticamente mais próximos do Homem sejam tratados de forma indigna. Existem tantas formas de conduzir a investigação científica, mais eficazes, que não implicam a tortura de animais! Lutemos por um mundo melhor!

Assinem a petição aqui e deixem a vossa contribuição! Não custa nada!

A obrigatoriedade da referência ao número do BI tem como único objectivo conferir à iniciativa um carácter oficial e honesto. Não tenham receio! Simplesmente, façam aquilo que está correcto e pensem que estão a salvar muitas vidas de animais que partilham um ancestral comum coma espécie humana!

É só um clique aqui e assinar…

Anúncios