BERUBY: GANHA DINH€IRO usando a Internet (simples)

CLICA AQUI PARA TE INSCREVERES EM BERUBY! COMEÇA JÁ A GANHAR!

Na sociedade actual, o dinheiro emerge como um bem essencial para uma vida saudável, segura e confortável. Sem dinheiro não conseguimos concretizar os nossos desejos materiais, alcançar algumas das metas que traçamos e viver dentro dos padrões pretendidos. Hoje em dia, no contexto de crise económica em que Portugal está mergulhado, a poupança e a contenção das despesas assume uma importância primordial. Mas já pensou em aumentar as suas receitas?

INT€RN€T

De facto, numa época financeiramente tão conturbada como a que atravessamos, a procura de meios alternativos de fazer dinheiro constitui uma hipótese a considerar. E, neste capítulo, a Internet desempenha inquestionavelmente um papel fundamental, oferecendo-nos milhares de maneiras diferentes de aumentar os seus rendimentos. Inclusivamente, existem maneiras muito simples de o fazer!

Sites PTC

Uma das formas mais simples de fazer dinheiro online consiste no recurso aos sites PTC, do inglês Paid to Click, onde os membros são pagos por clicar em anúncios publicitários ou ligações para outros sites da Internet, sem qualquer investimento por parte do utilizador! São sites que, apesar de oferecerem preços aparentemente insignificantes por cada dia de actividade, possibilitam a obtenção de largas quantias ao fim de algum tempo, caso o utilizador explore adequadamente as funcionalidades disponibilizadas.

BERUBY

Não terei dúvidas em considerar o Beruby um dos melhores (se não mesmo o melhor) sites PTC à nossa disposição na Internet. Na verdade, várias pessoas constroem contas de 500 € em Beruby, com base numa utilização inteligente das possibilidades por ele oferecidas. De utilização extremamente fácil, credibilidade total e lucros atractivos, o Beruby é claramente um site que vale a pena experimentar!

Neste site, os pagamentos ao utilizador processam-se sobretudo por PayPal ou por transferência bancária, sendo o primeiro pagamento realizado quando tiver atingido um valor de 10 €.

A primeira vantagem está no bónus de inscrição instantaneamente oferecido pela Beruby: 1 € de bónus! Seguidamente, o utilizador pode começar a ganhar dinheiro, servindo-se das 3 modalidades oferecidas pelo site: ganhar por visita, ganhar por registo e ganhar por compra.

1) Ganhar por Registo

Para ganhar por registo, é necessário aceder aos sites indicados na secção correspondente, fazendo o registo nesses sites e ganhando uma comissão. Neste capítulo, é preciso ter cuidado para não se inscrever em sites que requeiram o seu número de telemóvel para lhe enviarem mensagens pagas. Assim, deve limitar-se a subscrever os serviços totalmente gratuitos, que lhe rendem uma determinada comissão, indicada no Beruby.

Eis a lista dos serviços gratuitos em que me inscrevi e que me renderam 1,47 €:

  • Clube Fashion
  • Gabriella
  • Goodlife
  • Iminent
  • LetsBonus
  • Miau.pt
  • TARA
  • Westrags
Para clientes Vodafone, aconselho ainda a inscrição nos 3 serviços disponibilizados pela operadora, cada um dos quais rende 50 cêntimos, perfazendo um total de 1,50 €.

2. Ganhar por Visita

Esta é a forma mais simples de ganhar em Beruby, embora seja também a menos rentável (aparentemente). Consiste em visitar diariamente alguns dos sites mais famosos e utilizados da Internet, fazendo-o a partir de Beruby. Sim, aqui pode fazer dinheiro visitando o Facebook, o Youtube, o Sapo, o Hi5, o site oficial do jornal A BOLA e também o blogue da Beruby.
No total, as visitas diárias a estes websites a partir de Beruby rendem 3,5 cêntimos. Além disso, a simples visita diária à sua conta Beruby rende 1 cêntimo. Assim, pode auferir 4,5 cêntimos diários sem qualquer dificuldade, gastando cerca de 1 minuto nesta actividade muito simples!

3) Ganhar por Compra

Esta será, porventura, a modalidade de ganhos em Beruby  que permitirá coleccionar quantias mais avultadas. Porém, o nível de adequação desta campanha varia de pessoa para pessoa, uma vez que exige que o utilizador faça compras pela Internet (algo que nem todos os portugueses fazem). Porém, se está habituado a comprar pela Internet, esta é a área certa para si, uma vez que poderá fazer dinheiro sem esforço algum, sempre que comprar algo de que necessita.
Naturalmente que, nesta secção, as comissões não atingem valores muito elevados. Porém, se o valor do produto comprado for de 50 €, aplicando-se uma comissão de 3% do valor da compra, terá 1,50 € na sua conta Beruby, o que é um valor bastante agradável.

COMO GANHAR MUITO MAIS: REFERIDOS!

Como pode certamente entender, nenhuma das modalidades acima apresentadas (visita, registo e compra) permite a obtenção de quantias muito elevadas. Como explicar, então, que algumas pessoas já tenham conseguido lucros tão avultados em Beruby?

O segredo do sucesso destes utilizadores prende-se com a formação de uma vasta rede de referidos. Esta estratégia consiste basicamente em o utilizador convidar outras pessoas para se inscreverem em Beruby, sendo que, no momento da sua inscrição, se tornam referidos do utilizador. Para convidar pessoas para se inscreverem em Beruby terá de utilizar o seu link de convite, que poderá encontrar em “Minha Rede”.

Uma vez inscritas, essas pessoas passam a contribuir para o aumento dos seus lucros, uma vez que o utilizador ganha cerca de 10% do valor das comissões de cada referido. Ora, isto significa que, quando um utilizador consegue arranjar 10 referidos, o que é relativamente fácil, pode duplicar o valor dos seus ganhos diários!

E, caso o utilizador se sirva de uma plataforma de divulgação adequada, como sites, blogs, facebook, twitter e outros, será muito fácil atingir um grande número de referidos, que possibilitarão uma expansão impressionante dos seus ganhos!

Assim, a formação de uma rede de referidos constitui uma mais valia de Beruby, possibilitando a obtenção de quantias verdadeiramente avultadas com base neste site.

INSCREVA-SE JÁ!

Resta-me apelar a que todos se inscrevam em Beruby, pois terão certamente muito a ganhar! Clique aqui e inicie o registo, que é fácil e não custa tempo algum! Verá que vale a pena!

Estou, naturalmente, totalmente disponível para responder às vossas questões e prometo ajudar em tudo o que for preciso. Por favor, deixem as vossas dúvidas e opiniões nos comentários, para que eu possa responder e auxiliar-vos em tudo o que seja necessário.

Votos de sucesso,
André Coroado (Andrey Amabov).
Anúncios

Quizz Pessoal

Este interessante questionário de cariz introspectivo tem andado a circular na blogosfera e acabou por chegar até mim através de um desafio endereçado pelo Marco Formiga, do lvsitano.net.

De início fiquei um pouco de pé atrás, porque o questionário era grande e não sabia se teria coragem e vontade de responder às suas 25 perguntas, a maior parte das quais incidia sobre assuntos pessoais. No entanto, vencida a timidez e ultrapassada a primeira vaga de testes do segundo período, cá estou eu para enfrentar o terrível quizz!

Meditação Introspectiva: A perscrutação do Eu Interior

Meditação Introspectiva: A perscrutação do Eu Interior

Tens medo de quê?

Tenho algum receio de não conseguir triunfar na vida adulta: não alcançar um emprego que me agrade do ponto de vista pessoal e financeiro, não contribuir para o desenvolvimento do meu país, não ajudar o mundo a vencer os seus problemas, não ser bem sucedido no amor, não constituir família, não alcançar uma felicidade durável.

Tens algum guilty pleasure?

Acho que todos temos. Daí os conflitos interiores que constantemente assolam a nossa alma. De vez em quando faço coisas que me dão prazer no instante da acção, mas das quais me venho a arrepender mais tarde. Em todo o caso, as lições vão sendo aprendidas ao longo do tempo.

Farias alguma “loucura” por Amor/Amizade?

Eventualmente. Sob a capa de racionalidade que costumo vestir diariamente esconde-se um lado sentimental que também se manifesta de alguma maneira. A componente racional tem muito poder e, geralmente, consegue controlar os impulsos sensíveis provenientes das emoções. Isto não significa que o romantismo oculto nas profundezas do meu ser não possa vir a tomar a iniciativa em algumas situações futuras.

Qual o teu maior sonho? [não vale responder: Paz, Amor e Felicidade]

O meu maior sonho? Ajudar a humanidade, o planeta, o universo e sentir uma satisfação harmoniosa proveniente das minhas acções. Basicamente, pretendo fazer o meu melhor. Correcção:  fazer melhor do que o meu melhor.

Nos momentos de tristeza/abatimento, isolas-te ou preferes colo? [não vale brincar]

De um modo geral, o isolamento costuma ser a opção escolhida. No entanto, na presença de um confidente, não hesito em partilhar os meus problemas e pedir auxílio na sua resolução. Afinal, a união e a amizade também são importantes nos momentos menos agradáveis, não é verdade?

Entre uma pessoa extrovertida e outra introvertida, qual seria a escolha abstracta?

Esta é uma pergunta difícil. Em princípio, será mais fácil comunicar com uma pessoa extrovertida, em virtude da sua maior capacidade de expressão emocional. No entanto, justamente por isso, as pessoas introvertidas podem suscitar mais interesse, pois a descoberta da chave que permite conhecer realmente essas pessoas acabará por constituir um desafio ainda maior. Aliás, sou uma pessoa com alguma propensão para me relacionar com pessoas um pouco mais tímidas.

Sentes que te sentes bem na vida, ou há insatisfação para além do desejável?

Na minha perspectiva, a insatisfação é uma constante da vida humana e não pode ser suprimida. Na verdade, se não fosse a insatisfação não haveria desejo, e a nossa existência perderia o seu sentido. De qualquer forma, nesta fase da minha vida, estou feliz com o que sou, o que faço, o que penso e o que sinto. Atravesso neste momento uma idade mágica, muito enriquecedora, em que o meu processo de aprendizagem está a dar um grande salto, a todos os níveis.

Consideras-te mais crítico ou mais ponderado? (mesmo sabendo que há críticas ponderadas)

Quando se me afigura uma coisa nova, por vezes, pode despertar em mim uma determinada reacção emocional. Nesse momento, posso adorar ou detestar. Num segundo momento, de análise metódica e racional, adopto uma verdadeira atitude crítica, pondero os factores em jogo e formulo uma opinião sincera.

Julgas-te impulsivo, de fazer filmes… paciente, ou…? (define o que te julgas no geral)

Como já fiz questão de referir, à semelhança do que deve acontecer com todos os seres humanos, encerro dentro de mim mesmo uma curiosa dicotomia entre logos (razão) e pathos (sentimentos e emoções). Nessa querela eterna, a razão costuma tomar a liderança, embora a imprevisibilidade das estratégias usadas pelos sentimentos também tenham uma palavra a dizer. Respondendo à pergunta: sou geralmente uma pessoa bastante paciente, contudo, por vezes, sou absorvido por certas questões que actuam sobre o meu lado emocional e me tornam mais impulsivo.

Consegues desejar mal a alguém e eventualmente concretizar? [responder com sinceridade]

Na sequência do primeiro impulso que surge na minha mente, posso eventualmente vir a desejar algum tipo de mal a uma dada pessoa. No entanto, não passa de um devaneio irracional sem expressão nas minhas acções. Os conflitos não são passíveis de serem resolvidos com base na violência e numa cadeia interminável de vinganças.

Contens-te publicamente em manifestações de afecto? (abraçar, beijar, rir alto…)

Penso que acima de tudo sei distinguir as situações. Há momentos em que podemos manifestar afecto publicamente, ao contrário de outros, mais formais, nos quais estas inclinações sensíveis devem ser refreadas. De qualquer forma, pelo menos no que diz respeito ao riso, uma boa gargalhada nunca pode ser totalmente abafada.

Qual o lado mais acentuado? Orgulho ou teimosia?

Estas duas atitudes são aqui considerados defeitos? Bem, no meu ponto de vista, o orgulho pode ser importante numa perspectiva de valorizar aspectos positivos e criar uma distinção justa. Neste contexto, não tenho problemas em sentir orgulho relativamente a tudo aquilo que eu ou as pessoas que me rodeiam fazem de positivo e merece ser admirado. Isto, claro, sem permitir que o orgulho se transforme numa presunção ilógica e improdutiva.

A teimosia está presente na minha pessoa até certo ponto. Nada de muito importante: apenas alguma obstinações esporádicas. A persistência, essa sim, é uma palavra marcante da minha perspectiva de viver, pois quando decido levar a cabo uma determinada acção, lutando por um fim justo em que acredito, o combate não cessa enquanto os meus nobres propósitos não tiverem sido atendidos.

Casamento entre homossexuais e direito à adopção?

Sim. Para mim o casamento não é mais do que uma união jurídica entre duas pessoas que se amam. Não é isto aplicável aos homossexuais? A adopção é um tema mais complexo. Percebo que possa causar impressão até mesmo a pessoas com uma mente actual e progressista. No entanto, se a criança for convenientemente amada e educada pelos pais adoptivos, qual será a importância da orientação sexual do casal? Para além disso, há muitas crianças que crescem sem a influência do progenitor de um dos sexos, sem que esta falta tenha consequências no seu futuro.

O que te faz continuar o blogue?

Continuo o blogue porque gosto muito de escrever e tenho muitos temas sobre os quais gostaria de expressar as minhas ideias. O registo das minhas experiências quotidianas, a partilha de interesses com possíveis leitores e a divulgação do futebol de praia na blogosfera são outros motivos de peso para a continuidade do blogue.

O número de visitas ou de comentários influencia o teu blogue?

Acho que qualquer blogger se sente satisfeito quando verifica que o seu blogue tem sido visitado com frequência e encontra comentários novos dos seus leitores. No entanto, eu não altero a minha forma de escrever ou os temas que abordo para ganhar mais leitores ou motivar mais comentários, pois o blogue é acima de tudo o meu espaço, onde eu posso expressar a minha individualidade de uma forma livre e desinibida. Simplesmente tento reunir um conjunto de requisitos mínimos que confiram aos meus posts um carácter mais apelativo para possíveis visitantes.

Na tua blogosfera pessoal e ideal, como seria ela?

Mais ou menos como é agora: grande diversidade, muita interacção entre diferentes blogues, acesso à informação facilitado… O mais importante seria talvez lutar por uma maior aceitação da blogosfera junto da população em geral e incentivar as pessoas a criar o seu próprio espaço.

Deviam haver encontros de bloguistas? Caso sim, em que moldes? Caso não, porquê?

Sim, encontros de bloguistas orientados na perspectiva de uma troca de ideias saudável e enriquecedora, de uma forma honesta e construtiva. Seriam sem dúvida importantes para a dinamização da blogosfera.

Sabes brincar contigo mesmo e rir com quem brinca contigo? (sem ironias)

De um modo geral, sim. A vida é mais interessante se formos capazes de entrar nos jogos de humor, desde que desenvolvidos num clima de respeito mútuo e cordialidade. Se estes limites forem quebrados, o que até pode ser um pouco difícil de descobrir, então não podemos tolerar essas “brincadeiras”.

Já agora, qual ou quais os teus piores defeitos?

Normalmente são defeitos que derivam da exacerbação de certas qualidades. Já aqui falei na teimosia, conforme também poderia ter referido o excesso de confiança em mim, a curiosidade levada ao extremo, ou mesmo o perfeccionismo desmedido. Mas acho que o pior será talvez tomar por certos os projectos que concebo para um futuro próximo. Quando os planos não se concretizam, a situação é mais difícil de suportar e provoca uma dor assaz irritante.

E em que aspectos te elogiam e/ou achas ter potencialidades e mesmo orgulho nisso?

Dizem que sou inteligente, rico em conhecimentos e com boa escrita. Penso ser também da opinião das pessoas que, embora pouco dado a grandes eventos sociais, sou bom companheiro e simpático dentro do meu círculo de amigos. Pessoalmente, sou capaz de reconhecer grande parte destas qualidades, embora tenha consciência de que todas estas concepções vindas do exterior são baseadas em aparências, sendo por isso mesmo diferentes da minha verdadeira realidade. Essa realidade, interior e escondida, só pode ser conhecida por mim, o que também já é difícil!

Entre uma televisão, um computador e um telemóvel, o que escolherias?

Um computador, definitivamente, por ser aquele que assegura a manutenção de um contacto mais amplo com a humanidade, com melhor qualidade em todas as vertentes.

Elogias ou guardas para ti?

Elogio, pois a valorização das coisas positivas que são produzidas pelas outras pessoas constitui um incentivo para fazerem mais e melhor, o que poderá conduzir a passos significativos na luta  por um mundo melhor.

Tens a humildade suficiente para pedir desculpa sem ser indirectamente?

Sim, quando vejo que as pessoas merecem realmente um pedido de desculpas e estão receptivas à minha mensagem de arrependimento. Por vezes, pedir desculpa é complicado; porém, se me considero realmente culpado, constitui uma atitude necessária ao meu crescimento e a prova da assimilação de uma nova lição. Apesar deste bom senso que procuro demonstrar, penso que ainda poderei fazer progressos nesta área.

Consideras-te, de grosso modo, uma pessoa sensível ou pragmática?

Voltamos assim à questão das duas naturezas da minha pessoa. De qualquer forma, julgo ser, de um modo geral, um indivíduo bastante pragmático e racional nas suas acções. Salvo muito raras excepções (talvez não assim tão raras…).

Perdoas com facilidade?

Se conseguir detectar sinais de verdadeiro arrependimento na pessoa que pede desculpa, então não hesitarei em perdoar. Todavia, se, pelo contrário, uma pessoa me dirigir um pedido de desculpas desprovido de sinceridade e impregnado de oportunismo, não vejo razões para o aceitar e critico esta sua hipocrisia. Voltando ao primeiro caso: a concessão do perdão perante um pedido de desculpas justo e honesto é um acto tão nobre e construtivo como o próprio pedido de desculpas.

Fantástico! Sinto que aprendi algo mais sobre mim mesmo! Nada que eu não soubesse realmente antes, mas agora as informações estão ordenadas e bem organizadas na minha mente.

Obrigado pelo desafio a todos aqueles que o divulgaram até chegar a mim!

Passo a palavra a todos os bloggers que estejam interessados em responder!

Porquê um blogue?

Pois é. O blogue já está criado e penso que já domino minimamente as ferramentas de edição. Gostava de fazer umas alterações na apresentação gráfica no blogue, mas isso ficará para depois. Neste momento, o mais importante é começar a escrever posts a sério. Mas antes disso, sinto-me na obrigação de explicar aos meus leitores como surgiu a ideia deste blogue, apresentando uma descrição das circunstâncias que culminaram com a sua origem. Preparem-se, pois o texto é longo…

Marco Formiga

Este ano entrou na minha turma da escola um novo aluno, de seu nome Marco Formiga, que é uma pessoa muito simpática e com uma forma de estar na vida muito interessante. Tem opiniões muito bem fundamentadas sobre quase tudo e é sempre um prazer discutir (no sentido de conversar e trocar ideias sobre assuntos interessantes) com ele. Para além disso, interessa-se singularmente por informática, daí que seja um autêntico expert em tudo o que diz respeito a estas máquinas fantásticas que são os computadores…

Lvsitano.net

O Marco tem um blogue pessoal na Internet, criado no início de Setembro, no qual ele fala de tudo quanto se possa imaginar. Sim, é mesmo verdade, são poucos os assuntos sobre os quais o Marco ainda não escreveu. Reflexões individuais sobre o mundo que nos rodeia, divulgação de interesses, partilha de experiências, enfim, uma grande variedade de temas sublimemente tratados nos posts de um blogue extraordinário (seguramente um dos melhores que já visitei). Ele usa o super patriótico username lvsitano e escreve de uma forma muito interessante. Assim, aconselho vivamente a todos os meus leitores que dêem uma vista de olhos a este blogue soberbo!

O blogue de Marco Formiga

O blogue mais lusitano da web

Quando o Marco me mostrou o seu blogue, eu achei logo que estava perante um grande projecto pessoal. Apesar de achar que o site tinha qualidade, não me torneio logo um leitor assíduo do blogue. Ainda assim, fui visitando o site esporadicamente, de tal maneira que, a certa altura, começando a encontrar alguns posts que cativavam a minha atenção, acabei por deixar o meu primeiro comentário e comecei a seguir o blogue com atenção.

Um blogue? Eu?

Por esse tempo, pelo mês de Novembro, comecei a ter mais contacto com o Marco, as discussões produtivas eram cada vez mais frequentes e os meus comentários cada vez mais longos. Então, o Marco começou a dizer que apreciava todas estas minhas contribuições, sustentando que eu tinha grande potencial e uma qualidade de escrita muito boa. Aconselhou-me então a criar um blogue, para dar maior expressão a esta minha veia de escritor e pensador e para poder ter um suporte escrito das experiências que vou vivendo, ao mesmo tempo que me divertia.

Ao princípio estava uma pouco relutante em relação àquela sugestão inesperada, pois por mais interessante que fosse, não me imaginava a criar um blogue. No entanto, alguns dias depois comecei a gostar da ideia e a entusiasmar-me. Seria a oportunidade perfeita para libertar as minhas opiniões e todos aqueles pensamentos que até ali guardava para mim mesmo. Ao mesmo tempo, poderia divulgar de forma mais adequada os meus interesses, além de fazer um acompanhamento de tudo o que se passa no plano do futebol de praia. Simplesmente espectacular!

Das palavras aos actos

Contei parte dos meus projectos ao Marco, que ficou muito contente e me tornou a incentivar, oferecendo-se para eventuais ajudas na criação e desenvolvimento do site. Tendo em conta o tipo de blogue que eu queria ter aconselhou-me o wordpress.

Planeei criar o blogue nas férias de Natal. A verdade é que com as festividades, a leitura d’ Os Maias e outros interesses pessoais acabei por ir adiando este momento importante. Por fim, no dia 1 de Janeiro de 2010, vendo as férias a terminar e as aulas a começar em breve, decidi criar o blogue de uma vez por todas, para ter o tempo suficiente para ficar familiarizado com os mecanismos envolvidos. E assim, na noite de transição do dia 1 de Janeiro para o dia 2 de Janeiro… criei este blogue paupérrimo! E pronto, o resto já vocês sabem.

Saudações aos leitores do blogue,

André Coroado (Andrey Amabov).

Publicado em Blogue. Etiquetas: , , , , , . 4 Comments »

Post Experimental

Olá a todos. Desde já queria saudar os leitores deste blogue que tão gentilmente decidiram dar uma vista de olhos a este pequeno projecto. As ideias ainda estão em processamento e estou em fase de exploração das funcionalidades elementares do blogue. Contudo, espero entrar em actividade muito brevemente e transformar este blogue naquilo que eu tenho vindo a arquitectar nas últimas semanas.

Com um agradecimento aos potenciais leitores deste blogue e uma promessa de desenvolvimento do mesmo,                                                                                                                                André Coroado (Andrey Amabov).