Ah! Grande Júlio Verne! Parabéns!


Fixem esta data: 8 de Fevereiro de 2010 (mas podia ser de outro ano qualquer).

Hoje comemora-se o centésimo octogésimo segundo aniversário do nascimento do colosso da literatura mundial JULES VERNE!

É verdade. Foi há precisamente 182 anos que o escritor mais lido e traduzido do século XIX veio ao mundo, na cidade francesa de Nantes. Um acontecimento aparentemente igual a tantos outros, mas que viria a alterar profundamente a história da literatura e da própria humanidade!

Jules Verne: um escritor visionário que antecipou os avanços da tecnologia do século XX

As suas obras, que relatam extraordinárias histórias de aventura, viagens, mistério e ficção científica, são simplesmente magníficas pela forma como conseguem cativar o leitor desde o primeiro contacto com o livro, através de uma mistura de ingredientes que as torna espectacularmente interessantes. Enredos incrivelmente bem estruturados, com intrigas que revelam uma imaginação prodigiosa, mas ao mesmo tempo perfeitamente inseridos na realidade espacial e temporal, com descrições detalhadas dos ambientes envolventes e todo um conjunto de dados históricos, geográficos e sobretudo científicos, fazem das histórias de Júlio Verne autênticas pérolas literárias, que cumprem distintamente todas as funções que a obra mais erudita pode ter.

Cada obra tem o seu encanto próprio. Cada história aborda um tema específico, debruçando-se sobre determinados assuntos. Cada livro é uma nova aventura, uma viagem à descoberta do mundo maravilhoso de Verne. Mas os vários títulos que compõem a obra de Júlio Verne são complementares um em relação aos outros, formando um conjunto muito vasto e abrangente.

Apesar de terem sido escritas no século XIX, mantêm o seu carácter actual e continuam a fazer as delícias de muitos leitores em todo o mundo. Acessível a todos os leitores, de todas as classes etárias, inclusivamente com diferentes preferências literárias, Verne proporcionou à humanidade um universo fantástico que deve ser aproveitado.

Claro que as pessoas são diferentes e nem todos vão colocar Verne no topo dos seus gostos literários. Ser verniano é algo mais profundo, algo que já vem no nosso sangue, uma forma mais profunda de viver e sentir a obra de Verne.

Porém, qualquer pessoa pode e deve ler Júlio Verne, como uma etapa importante da sua formação literária. E acredito que, se a escolha do primeiro livro foi apropriada, tendo em conta as características do leitor, certamente a experiência será positiva e Verne ganhará mais um adepto.

Mais uma coisa: não deixem de visitar o site sobre Júlio Verne em português, bem como o blogue dedicado a Júlio Verne em língua portuguesa e o respectivo fórum de discussão. A iniciativa é maioritariamente organizada pelo ilustre verniano Frederico Jácome, que tem realizado um trabalho notável na divulgação do nome e da obra do nosso escritor favorito nos últimos anos. Parabéns também à comunidade de vernianos em todo o mundo!

Muitos parabéns, Júlio Verne!

Verne sempre!

Nota: Este post não foi tão desenvolvido como eu gostaria. Pela minha vontade, teria falado muito mais no imenso legado verniano e concedido a este grande vulto na História da literatura o destaque que realmente merece. Mas os testes de Português e Física não mo permitiram. Enfim, fica para outra vez!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: